Altar do presépio

   Basílica de São Ulrich...


A origem da atual Basílica de São Ulrich e Afra é da igreja Católica Romana. A primeira construção datada de 800 teve que ser demolido em 1466. A construção da estrutura para o novo prédio foi projetado em 1467 em estilo gótico e foi parcialmente destruída em 1474 por uma tempestade. Depois de cerca de 130 anos de história da construção, a única torre foi finalmente concluída em 1597 em estilo renascentista. A segunda torre nunca foi construída.

A igreja pertencia ao mosteiro beneditino de mesmo nome, que entrou na posse do Estado da Baviera no curso de secularização até sua destruição na Segunda Guerra Mundial onde ataques aéreos danificaram a torre, a cúpula e os vitrais das janelas. As obras de reconstrução e restauração seguiram de 1946 a 1950.


São Ulrich e Mozart



Como um estudante, Leopold Mozart foi um menino do coro da Basílica São Ulrich e Afra. Durante sua primeira estada em Augsburgo, em 1763 a família Mozart visitou a Basílica e os claustros lá (já não existente hoje). Em seu caminho para Paris em 1777, Wolfgang Amadé novamente ficou em Augsburg e tocava órgão que havia sido doado em 1580 por Jakob Fugger, o Jovem.

O instrumento original não foi preservado, mas novecentos tubos do órgão Fugger foram incorporados ao órgão Sandtner novo. A escadaria original até a galeria do órgão ainda existe, mas  hoje em dia já não é utilizada porque é muito estreita. Em homenagem ao visitante mais ilustre, a escada é conhecida hoje como a "Escada de Mozart."


Altar do presépio


O altar do presépio bem como os outros dois altares foram construidos pelo escultor Hans Weilheimer Degler (1564-1635). O projeto é atribuído a Hans Krumper (cerca de 1570-1634). Ao contrário dos outros dois altares laterais que tem quatro andares o altar-mor foi construído com cinco andares. A representação central do altar mostra a Natividade do nascimento de Cristo no estábulo em Belém.

Hans Dengler foi um dos escultores mais ativos na Alemanha. Não é certo mas ele pode ter nascido em Munique, e provavelmente aprendeu e treinou a esculpir com Adam Krumpper (1576-1582), com quem colaborou mais tarde. Pelo menos 25 projetos são assinados ou documentados e outros 13 são atribuídos a Degler. Infelizmente, apenas cerca da metade destes foram preservados.  A criações mais famosas e mais antiga de Degler são o altar-mor (1604), o dois altares laterais (1607) e o púlpito (1608) da Basilica de SS Ulrich e Afra, Augsburg. 

Existem registros de que Elias Greither (1565-1646) auxiliou Hans Degler na policromia e pintura dos altares.

Juntamente com os dois altares laterais o altar-mor é uma das maiores vitrines do Renascimento. Os altares revelam inúmeras tendências barrocas.

Os altares laterais foram criados sobre pedestais de mármore com balaustres.

O altar do norte é dedicado a Santa Afra e o altar de São Ulrich ao sul mostra a ressurreição de Cristo.



© Fotos gentilmente cedidas por Yuen Long    

© Celso Rosa 2016         amigosdopresepio@yahoo.com.br